• Categorias

  • Arquivos

  • Agenda

    janeiro 2010
    D S T Q Q S S
    « dez   fev »
     12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    24252627282930
    31  

Crítica: Menina Má.com, de David Slade

PhotobucketMenina Má.com (Hard Candy, EUA, 2005) não é um filme agradável. Seguindo na mão inversa de O Lenhador, filme recente com Kevin Bacon que abordava o inferno imposto pela consciência de um pedófilo arrependido porém não redimido, Menina Má.com versa uma história quase inverossímil: a virada de mesa da parte que normalmente é a vítima.

Depois de três semanas conversando numa sala de chat da Internet com uma garota de 14 anos chamada Hayley (Ellen Page, mais conhecida por seu papel como Kitty Pride, em X-Men 3), Jeff Kohlver (Patrick Wilson, de Angels in America e Watchmen), um fotógrafo de modelos, consegue marcar um encontro com seu objeto de desejo. Depois do encontro numa lanchonete, no qual Hayley parece uma pessoa bem mais madura do que uma menina de sua idade, os dois vão para a casa do fotógrafo. PhotobucketA partir daí a história subverte os rumos convencionais de um conto de abuso infantil, Hayley se revela uma garota sádica e que tem todo o controle do que está fazendo, o que vai fazer e do que Jeff pretende.
Claustrofóbico sem jogar os personagens em lugares apertados, o filme do diretor David Slade abusa dos enquadramentos fechados nos rostos da dupla de atores, artifício inteligente que maximiza os momentos de tensão. Entretanto, a opção por esta forma filmar poderia arruinar um bom filme se os atores escolhidos não fossem capazes de suportar o desafio. Patrick Wilson consegue fazer com acurácia a transição entre o fotógrafo famoso e confiante do início para o homem submetido ao controle de uma adolescente. Mas Ellen Page é quem rouba descaradamente a cena. A adolescente vingativa e manipuladora que Page traz à vida é um dos personagens mais interessantes e assustadores que apareceram recentemente no cinema. Hayley é interpretada com a segurança e a dissimulação necessárias por Page, e fica difícil pensar em outra atriz para o papel.
O roteiro de Brian Nelson joga constantemente com a tendência que todos têm de eleger o mocinho e o bandido em qualquer situação. Não se sabe ao certo quais segredos Jeff e Hayley escondem, não se conhece quem está certo ou quem conta a verdade até poucos instantes antes do final da projeção. PhotobucketAssim, é possível sentir compaixão por um ou outro em momentos alternados, quando na verdade não existem inocentes. No entanto, o resultado final é oferecer ao público uma forma de dar vazão à indignação causada por um dos piores crimes que um ser humano pode cometer, e satisfazer desejo de vingança conseqüente. Nelson deixa isso claro quando é apresentada uma cena de tortura que angustia de maneira bastante eficiente (uma experiência vicária das mais reais!), especialmente o espectador masculino.
Menina Má.com, apesar do péssimo título dado pela distribuidora brasileira, é um prato cheio para os cinéfilos. Ótimo suspense, bons atores, fotografia original e direção consistente.

Notas (numa escala de 0 a 5):

Imagem: 4

Som: 4

Geral: 4

*Imagens: The Movie Picture Database

**Trailer:


Photobucket

Anúncios

6 Respostas

  1. Muito bom!

  2. Há alguns meses, assisti ao o terço final desse filme e achei péssimo. Mas, curiosamente, esse foi um dos melhores textos que você já fez – muito bem argumentado. Tanto, que se um dia eu topar com o filme pela frente de novo, eu juro que dou outra chance.

    Agora, sinceramente, quem usa a palavra acurácia não pode reclamar de quem usa quadrante. 😉

    =**

  3. Acabei de assistir ao filme. A impressão que tive é que Menina Má.com (“tradução” horrível mesmo) é um Jogos Mortais quase sem sangue.

    Até achei interessante essa troca e papéis entre vítima e criminoso (de tal forma que a gente nem sabe quem é a verdadeira vítima), mas achei o filme bem cansativo. Acho que essa história poderia ser contada em um curta de uns 20 ou 30 min de maneira mais efetiva e menos desgastante para o público. Não sei se aguentaria assistir mais uma vez e passar por isso de novo.

    Mas uma coisa tenho que admitir, é uma história assustadora, ainda mais para as pessoas que vivem no mundo virtual. Logo logo isso vira uma lenda urbana moderna.

  4. @Veras: HAha, obrigado pelos elogios! Ficarei impressionado qd tu usar “ângulo sólido” em algum texto hehe!

  5. Eu não gosto deste tipo de filme, cheio de reviravoltas, cheio de planos mirabolantes onde um personagem sabe tudo o que outros vão fazer, tudo o que acontece no filme faz parte dos planos do personagem. Parece que ele é um deus, que sabe tudo e pode tudo. Detesto assistir um filme assim. Prefiro um que os personagens são humanos, cheios de falhas, onde tudo dá errado. Além do mais como pode um homem apanhando de uma menina? Várias vezes ele escapa e é capturado de novo! Totalmente inverossimil.

  6. […] Crítica de Menina Má.com (Por Fábio) […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: