• Categorias

  • Arquivos

  • Agenda

    janeiro 2010
    D S T Q Q S S
    « dez   fev »
     12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    24252627282930
    31  

Crítica: Homem de Ferro, de Jon Favreau

PhotobucketConheço muito pouco de quadrinhos, com exceção de alguns títulos adultos da Vertigo/DC Comics, de forma que avaliar filmes de super-heróis frente aos correspondentes gibis pode ser uma tarefa que deixe a legião de fãs mais comprometidos em estado de guerra com o autor da resenha. Dito isto, Homem de Ferro (Iron Man, EUA, 2008) é a adaptação da HQ homônima de Stan Lee que segue a fórmula do Homem-Aranha de Sam Raimi: é divertido, agrada tanto fãs como leigos, e é bem menos pretensioso que o filme do aracnídeo. Claro, o carisma de Robert Downey Jr. ajuda bastante.

Como pontapé inicial de uma série que almeja uma carreira cinematográfica sólida, o diretor Jon Favreau conta a gênese do herói. Tony Stark, além de alcoólatra e gênio da engenharia mecatrônica, é o acionista majoritário de uma empresa que fabrica material bélico, e tem como maior cliente o exército americano. Durante uma visita ao Afeganistão em guerra, Tony é capturado por um grupo terrorista, ação na qual o protagonista é ferido e que vem a dar a Tony o famoso eletroímã em seu peito. É justamente bolando um jeito de fugir que Stark desenvolve o conceito da armadura estilosa, e dá vida ao super-herói.

PhotobucketO filme, de fato, é bastante divertido. Não há conflitos psicológicos nem vilões muito elaborados, como nas adaptações de X-Men. O Tony Stark de Downey Jr. é apenas um bon vivant que resolve combater o crime, e que tem dinheiro, senso de humor afiado e genialidade para tal. Homem de Ferro também ajudou a estabelecer o retorno do ator ao time do primeiro escalão de Hollywood, que depois do começo no humorístico Saturday Night Live no final dos anos 80 e da ótima atuação em Chaplin (1992) caiu num ostracismo regado a drogas e prisões durante a década de 1990.

As qualidades do filme, entretanto, não se resumem ao ator principal. O antagonista, interpretado pelo sumido Jeff Bridges, é bastante simples e comum, mas cumpre o papel do vilão. Há uma boa química entre Robert Downey Jr. e Gwyneth Paltrow – que interpreta o braço direito de Tony- a perspicaz Pepper Potts. Claro, não há como deixar de lado o quesito técnico. Os efeitos visuais estão entre os melhores vistos nos cinemas em 2008, tanto no implemento das cenas ação, quanto na concepção da armadura cor de metal oxidado. PhotobucketEm particular, os estágios de desenvolvimento do Homem de Ferro propriamente dito, onde Stark passa por situações onde a máquina não funciona e testes dão errado, além de serem bastante interessantes tornam o filme um pouco mais crível. Afinal, qual rebento da engenharia funciona de primeira?  O produto final, com todas as armas e gadgets que a armadura possui, é de encher os olhos, e lembra um pouco o impacto causado pelos robôs do primeiro filme de Transformers (2007).

Em termos sonoros, Homem de Ferro é exemplo e excelência. Vez ou outra atento para a necessidade de que este tipo de filme seja visto em locais detentores de equipamento de som de qualidade, de forma que a experiência seja completa. Os graves das explosões e sequências de perseguição chegam bem delineados, e com certeza audiófilos ficarão satisfeitos com edição de som.

Homem de ferro funciona como uma sessão da tarde mais elaborada, porém não vai muito além disso; e nem atingir um grau de profundidade maior é a intenção. Simples, todavia sem ser bobo ou mal conduzido, o filme é diversão garantida para um sábado à tarde.

Notas (numa escala de 0 a 5):

Imagem: 5

Som: 5

Geral: 3

*Imagens: Rotten Tomatoes

**Trailer:

Photobucket

5 Respostas

  1. Tenho vergonha de dizer mas ainda não assisti…

  2. ué,não é vergonha, é só passar na locadora e pegar (dica politicamente correta, hehe!)

  3. Baixa na internet meninooo hauihaiua.

    Homem de Ferro é realmente uma das adaptações de gibi mais bem feitas. Como você mesmo disse a historia não se aprofunda muito, evitando de terem que alterar coisas das historias originais do gibi. Ok, apenas evitando, mas como foi dito é um filme que agrada a quem lê gibi e a quem não sabe bulhufas sobre.

    vlw Fábio bom filme

  4. @Tarta: Bem divertido, veremos se a continuação será legal tb!

  5. I am Iron man!!! Cool

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: